Vou começar com uma hipótese: Você é um profissional e faz uma sessão de fotos ou fotografa algum evento, e depois? Como você entrega seu trabalho ao seu cliente? Grava as fotos numa Pen e as entrega? E se você é o cliente? Você gostaria das suas fotos entregues numa Pen Drive para armazená-las em um HD? Por que não um álbum?

Hoje em dia temos uma facilidade enorme de fotografar cada momento e ver a fotografia pronta ali na hora, mas e depois? Já parou pra pensar que tudo isso acaba perdido se não for arquivado? Quando eu digo arquivado, me refiro a algum material impresso porque é um grande risco guardar arquivos digitais por muito tempo. Além disso, quantas vezes você já vasculhou um HD que você tenha para procurar lembranças, momentos ou sorrisos?

Quantas vezes você fez isso acompanhado de alguém e reuniu a família para relembrar os bons e velhos momentos? Tenho certeza que na sua casa ou na sua família existe uma caixa de fotografias. Uma caixa que pode até estar empoeirada guardada no guarda roupas, no closet ou na estante da sala, a qual é procurada em toda reunião familiar com fotos recentes e muito antigas também... Talvez até tenha gente que você nem conhece lá dentro! Ela resistiu ao tempo, não resistiu? Quantas vezes seu HD foi formatado, pegou vírus ou foi trocado? Quantos arquivos digitais você já perdeu desde 2000?

Pensando assim, eu resolvi incluir álbuns em meus trabalhos (e isso já tinha passado da hora).

Eu era mais uma entre os fotógrafos que entregam suas fotos apenas em Pen. Hoje eu não realizo nenhum trabalho sem registrar de forma gráfica e palpável. Acredito que as melhores lembranças são as que podemos ver, ouvir, tocar, cheirar e interagir de forma a ser levado novamente àquela dimensão. Sem contar a surpresa da espera e da expectativa gerada em esperar o produto ficar pronto.

Mas como é o processo de criação de um álbum fotográfico, e por que eu faço diagramação?

Diagramação é o ato de organizar elementos gráficos em um determinado espaço. Na fotografia, a diagramação de álbuns consiste em projetar e organizar as fotos nas páginas.

Sobre diagramação, existem várias formas e estilos, cada diagramador ou designer gráfico tem sua maneira, visão, estilo e por que não dizer “gosto pessoal” para diagramar. Meu estilo, e acredito que a maioria dos diagramadores mais conhecidos no meio fotográfico, é uma diagramação “clean”, minimalista, sem desenhos, montagens e edições exageradas em fotos. Assim, meus álbuns agregam valor apenas à fotografia e como consequência, à minha arte de fotografar.

A contemplação de um álbum clean foca o cliente apenas no que está contido nas fotos e faz com que cada detalhe nela seja percebido.

Fotógrafo e Diagramador: não é necessário que conheça todas as técnicas, filtros e suas habilidades no Photoshop, foque no necessário. Quem compra fotografias quer o registro de momentos, não quer momentos acrescidos de elementos que não fizeram parte do que foi vivido ali.

Depois de prontas, as lâminas (páginas) do álbum são enviadas a encadernadoras para produção e, durante este processo, confesso que até eu fico ansiosa pela contemplação do produto final.

Assim como a fotografia é o registro de um tempo, o álbum é o relicário que contém todas aquelas lembranças em um lugar só... Faça álbuns! Afinal de contas, quem não gosta de viajar num espaço atemporal?